Policiais são ameaçados de prisão após se recusarem a trabalhar sem Epis

Cerca de 40 soldados da 1ª CIA do Grupo Especializado de Policiamento de Perímetro de Segurança (GEEPS), da Polícia Militar, se recusaram a trabalhar devido a falta de Equipamentos de Proteção Individual (EPI). Segundo um áudio que circula pelo aplicativo Whatsapp, de um policial que estava no curso na quinta-feira (4), os colegas ainda foram ameaçados de prisão caso se negassem a trabalhar.
“Ao informarmos que estávamos em duplas e trios, e que não havia meios de trabalho, o Tenente Deison nos disse que colocaria patrulhas ao invés de duplas e trios, pois dessa forma a doutrina de eventos permitiria a atuação sem o referido colete. e se não deslocássemos, seríamos preso por greve”, disse o policial.
 pmbahia
o Deputado Estadual, Soldado Prisco (PSDB), também se manifestou sobre o caso através de um áudio enviado pelo aplicativo. “Eu quero que esse áudio circule por toda a tropa. Nós temos que acabar com essa cultura do medo. O que vocês estão exigindo é o direito de serem respeitados como homens da segurança pública. Se não tem colete e não tem armamento não vai pra rua. Deixe serem presos, vocês serão presos por terem dignidade e honra. Se eles querem prender que prendam. Ou a gente é respeitado agora ou seremos tratados como cachorros como sempre. A olimpíada estava marcada há quatro anos e o governo não se programou? Chegarei em Salvador para acompanhar isso de perto”, declarou o parlamentar.
A reportagem entrou em contato com a assessoria da Polícia Militar, mas até o fechamento dessa matéria não obtivemos resposta.
Compartilhar