Longas filas marcam prova de concurso da PM no Pará

Até as 7h45 da manhã deste domingo (31) diversos candidatos ao concurso da PM ainda não haviam conseguido entrar nos seus locais de prova, em Belém. A reportagem  pode constatar longas filas em colégios localizados na travessa 14 de abril e na avenida Governador José Malcher, onde está sendo realizado o certame.

De acordo com o governo do estado, mais de 105 mil candidatos concorrem a 2.194 vagas no concurso da Polícia Militar do Pará (PMPA). As provas para praças e adaptação de oficiais acontecem de 8h ao meio dia, enquanto a disputa para o curso de formação de oficiais será de 14h30 a 18h30.

concurso_pm2 (1)

As provas ocorrem em quatro cidades do Pará. Além de Belém, onde estão concentrados a maior parte dos candidatos, também haverá aplicação de provas em Altamira, Marabá e Santarém, no oeste do estado.

O último concurso realizado pela PM aconteceu em 2012. Foram 2.180 vagas ofertadas e cerca de 50 mil inscritos. A remuneração dos aprovados varia de R$ 788 para os soldados, até R$ 5.781,31 para os oficiais. Todos os cargos recebem ainda auxílio alimentação no valor de R$ 650.

Fraude
O concurso da PM foi marcado pela investigação que prendeu onze pessoas pessoas em Abaetetuba, nordeste do estado, suspeitas de integrar um esquema de venda de gabarito para o concurso, conforme balanço divulgado no sábado (30) pela Polícia Civil.

De acordo com o governo do Pará, não houve vazamento de gabarito. O estado trata a situação como uma tentativa de estelionato.

Ainda segundo o estado, mais de 600 policiais militares estão nas ruas para garantir a segurança durante a realização da prova. Durante o concurso, um gabinete de gestão funcionará no Centro Integrado de Operações (Ciop), em Belém, concentrando todas as informações que envolvem o concurso.

 

Compartilhar